sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Por: Leandro Eduardo.

A primeira coisa que você faz ao entrar na rede social é jogar o nome dele no search.
Nesse final de semana você prometeu que não ia stalkear. E não stalkeou. Mas hoje, após um dia inteiro, você não suportou. Abriu o perfil dele.
Fotos. Duas, quatro, oito fotos novas. Na praia. É, acho que você devia curtir todas. Na última ele está abraçado com uma menina que você nunca viu na vida.
Ok, você fecha os olhos e respira fundo. Abre a foto de novo e olha os comentários. A menina comentou com um emoji de coração. Ele retribuiu. As amigas escrevem “felicidades” e você, amiga, só encara a tela do computador com uma profunda auto piedade.
Você não demonstrou interesse o suficiente? Não deu likes o suficiente? Tentou ser disponível por tempo demais? Mas a resposta tá lá na sua cara e sempre esteve
Ele NÃO é homem pra você.
NÃO IMPORTA:
- seus likes
- seu caráter
- seu papo
- sua disponibilidade
Você não faz o tipo dele. Não atrai. Simples assim.
E apesar de você se importar com ele e com a existência dele. Ele não dá a minima pra você.
Lide com isso.
Aceite isso.
Viva com isso.

sábado, 16 de julho de 2016

ybue!

7 bilhões de pessoas no mundo
7 bilhões de personalidades
7 bilhões de sonhos
Multiplas nacionalidades
7 bilhões de vidas
7 bilhões de histórias
7 bilhões de pares
Mas todo ser humano é ímpar
Todos tem sua singularidade
E tem você que é tão única
E ao mesmo tempo cheia de tantas metades
Eterniza a presença mesmo ausente
Cativa mesmo em outros "aires"
Tão doce, tão única, tão ímpar, que é mesmo impossível "olvidarte"
Y... Bueno!!!

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Amor de validade

Teu amor durou tão pouco
Veio com prazo de validade
Amor expresso, meio sem gosto
Amor que não deixa nem saudade.

Teu amor foi um rascunho
No livro da minha vida
Rabisco a lápis, poema pobre
Página arrancada e esquecida.

Teu amor foi uma mistura
de pão dormido e café fraco
Amor que causa náusea
E eu vomito em teus retratos.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Tuas marcas.

Há um corte em meu peito
E as marcas desenham teu nome
É um corte profundo
E os band-aind's não o esconde.
                   
Há uma dor em meu peito
E os gritos declaram teu nome
É dor de amargura
E as lágrimas não a esconde
                     
O tempo que lento passa
Um dia fechará a ferida
E a cicatriz que meu peito embala
Terá teu nome tatuado por toda vida.

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Minha canção

A voz de quem é a sua canção favorita?

- Eu poderia dizer que é a sua, desculpa, no meu playlist só tem a minha

O beijo e a flor

Delicada como a flor
Que em bem-me-quer se despedaça
Em pétala por pétala
No mal-me-quer fico arrasada.

Eu flor
Floresço
Desabrocho
Embelezo

Você fruta
Uva
Passa
Me enlaça 
Me abraça 

Eu folha
Você fruto
Ela semente
Tu pássaro
Me beija-flor.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Amor Eterno.

Te amei no nascimento
Te amei em cada centésimo
Te amei em todas as brigas
Te amei em cada milésimo
Te amei quando fui grande
Te amei quando foi flores
É todo seu o meu amor mais bonito
Porque você é a eterna de todos os amores. 

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Falsa fuga.

Procuro uma fuga que me afugente da tua figura.
Procuro uma distância que me afugente da tua lembrança.
Procuro um lugar que me afugente do teu olhar.
Procuro um esconderijo que me afugente do teu sorriso.
Procuro uma razão que me afugente da tua paixão.
Procuro um caminho que afugente do teu carinho.
Procuro uma cura para toda essa minha loucura.

Procuro uma verdade que me faça acreditar.
Nessa mentira de querer te deixar.

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Plano de Encontro.

Montei um mapa
Na minha calçada
Com uma estrada até você

Em linhas retas
Fui caminhando
Com um só plano
Pra talvez te ver

No horizonte
Eu avistava
O sol guiando
Minhas passadas

Eu coloria o céu
Eu desenhava o sol
E no fim da rua o giz se acabou
Na mesma calçada eu sentei chorando
Montando outro plano
Para te ver, amor.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Ausência.

E sem te ver
Sinto uma alegria imensa
Tô apaixonada pela tua ausência.

Caminhos tão leves
Trajetos tão ''free''
Tua ausência é um amor que nunca vivi.

Ausência tão doce
Eu tô viciada
Enjoei de comer tua presença amarga.